Tecnologia de precisão, fruto de evolução.

A História das Ferramentas Diamantadas

É um erro imaginarmos que o corte com ferramentas diamantadas seja uma técnica moderna. Desde a construção das pirâmides do Egito o homem utiliza os diamantes para perfurar, cortar e polir rochas.

Na antiguidade, a técnica consistia em adaptar diamantes a ferramentas de madeira ou metal e friccioná-las contra as rochas, produzindo o desgaste da mesma pela dureza e abrasividade do diamante. Já nessa época usava-se a água como meio de refrigerar as ferramentas.

Na Antiguidade, a técnica consistia em adaptar diamantes a ferramentas de madeira ou metal e friccioná-las contra as rochas, produzindo seu desgaste pela dureza e abrasividade do diamante. Já nessa época usava-se a água como meio de refrigerar as ferramentas.

A palavra diamante vem do grego “adamasthos”, que significa indomável. Ao longo dos anos, a técnica de corte com diamante foi aprimorada com a melhoria das ferramentas e a criação de novos equipamentos. Hoje encontramos nesse mercado máquinas e ferramentas com alta performance e nível de sofisticação que permite a execução de trabalhos em condições variadas.

O Corte Diamantado

O corte de concreto com ferramentas diamantadas é executado da seguinte forma: os equipamentos de corte fazem a rotação das ferramentas diamantadas, que são aplicadas sobre o concreto a ser perfurado ou cortado. O atrito provocado entre a ferramenta em movimento e o concreto provoca o desgaste / “erosão” do concreto e, consequentemente, seu corte ou perfuração.

Esse processo necessita de água para a refrigeração dos segmentos diamantados, pois quando submetidos a altas temperaturas, deterioram-se rapidamente.

Podemos dividir o corte diamantado em três segmentos específicos, diferenciados pelo tipo de ferramenta e de equipamento empregado para sua execução:

  • Corte com Discos Diamantados
  • Corte com Fio Diamantado
  • Perfuração com Coroas Diamantadas

Ferramentas Diamantadas

De uma maneira bastante simplificada podemos dizer que as ferramentas diamantadas são compostas de uma estrutura de sustentação e de segmentos diamantados de corte.

Os segmentos diamantados são pequenas pastilhas de formatos variados, compostas de uma mistura de vários componentes como cobalto, tungstênio e diamantes. Esses componentes são misturados e colocados em matrizes de grafite para, em seguida, serem levados ao forno, onde são submetidos a altas temperaturas para sua sinterização.

Após seu resfriamento, esses segmentos diamantados estão prontos para serem aplicados às estruturas de sustentação como discos, serras copo e cabos de aço.

Cada ferramenta diamantada necessita de um segmento específico. Os discos diamantados necessitam de segmentos que se adaptem a sua curvatura e a sua espessura. O mesmo ocorre para as serras copo. Já no caso dos fios diamantados, os segmentos têm o formato de um tronco de cone com um furo no centro. Esse tipo de segmento é chamado de “pérola de diamante”.

Esses segmentos aplicados às estruturas de sustentação são chamados de ferramentas diamantadas de corte que, quando acopladas às máquinas especificas, formam o mais eficiente sistema de “demolição controlada a frio” conhecida pelo homem. As ferramentas diamantadas, além de cortarem o concreto, também cortam todo o aço que esteja contido nesse concreto – e esse é um dos principais motivos de sua eficiência.

A palavra diamante vem do grego “adamasthos”, que significa indomável. Ao longo dos anos, a técnica de corte com diamante foi sendo aprimorada com a melhoria das ferramentas e a criação de novos equipamentos. Hoje encontramos nesse mercado máquinas e ferramentas com alta performance e com um alto nível de sofisticação que permite a execução de trabalhos em condições das mais variadas.


2_cured_concrete_diamond_blade_2